Indústria da bicicleta só espera normalização de fornecimento de peças em 2023 | Bicicleta News

COMPARTILHE:

Nova edição do mapeamento de expectativas do mercado europeu da bicicleta apresenta os desafios do presente, mas também uma ponta de otimismo para o futuro. É essa a conclusão da última pesquisa de impacto nos negócios conduzida pela Cycling Industries Europe.

Trata-se de um estudo periódico que analisa, desde março de 2020, os números da indústria europeia da bicicleta durante a pandemia. Um levantamento que traz os números de vendas, empregos e até os investimentos em marketing.

A primeira grande conclusão é que problemas na cadeia de suprimentos afetaram 85% do mercado. Um impacto que começou na Ásia e gerou um efeito cascata que chegou até os serviços de manutenção das lojas.

O aumento repentino da demanda zerou os estoques de todos. Faltam peças para as montadoras, mas também para lojistas. No atual cenário, 86% dos participantes acreditam que melhorias no fornecimento de peças demorem ao menos 6 meses para acontecer. Com a previsão de normalização ficando só para 2023. Para 63% dos entrevistados os desafios serão “muito significativos” até conseguirem se adaptar a esse novo normal.

Outro destaque do estudo está nos investimentos em marketing. Com a demanda superaquecida, apenas 34% das empresas pretendem aumentar seus investimentos em divulgação. Além disso, 31% pretendem reduzir suas verbas de marketing até que os cronogramas de fornecimento se tornem mais previsíveis.

Mas nem tudo se resume a desafios. O otimismo também está bastante presente; 76% está “muito confiante” de que a demanda de consumidores irá se manter acima dos níveis pré-pandemia, com outros 18% “relativamente confiantes” com esse cenário.

O estudo completo da Cycling Industries Europe está disponível no site da organização.

Vale ler também uma análise condensada dos principais números.

__________________________

Quer receber notícias do mundo da bicicleta em primeira mão? Mande uma mensagem para nós.