Cenário do Receptivo do Cicloturismo

4 de setembro de 2019
Baixe a Apresentação
COMPARTILHE:

CONTEXTO

A investigação sobre a Economia da Bicicleta no Brasil e a pesquisa direcionada à demanda em O Cicloturista Brasileiro 2018 trouxeram à tona a necessidade de se compreender e discutir o panorama dos operadores e das agências de receptivo que oferecem serviços ligados ao cicloturismo.

A aproximação do mercado de receptivo com a academia resultante da segunda edição do Encontro para o Desenvolvimento do Cicloturismo culminou na parceria entre PLANETT, Aliança Bike e ABETA para encaminhar uma pesquisa que levantasse, junto aos atores deste setor, dados relevantes sobre sua atuação e sobre suas necessidades.

METODOLOGIA

Devido às particularidades de cada região do Brasil e a complexidade de se investigar uma temática com informações tão escassas no país, a pesquisa segue uma estratégia de desenvolvimento por fases.

Orientada pela dinâmica de levantamento e análise dos dados seguidos pelo debate dos resultados obtidos junto aos próprios representantes da operação, esta metodologia permite uma maior permeabilidade sobre a abordagem do assunto de modo a impactar mais efetivamente.

APRESENTAÇÃO

Esta pesquisa tem caráter exploratório, determinando oito operadores/agências de diferentes Unidades Federativas e com período de atuação menor que um ano até acima de dez anos. Por meio de perguntas fechadas e semiabertas, foi possível mapear as informações gerais e concernentes à operação dos serviços de cicloturismo de cada empresa. A identificação dos entraves se deu pela declaração dos respondentes às perguntas abertas.

A apresentação e discussão dos resultados iniciais ocorreu durante a oficina Economia da Bicicleta do XVI Abeta Summit, no dia 17 de agosto de 2019, com a participação ativa de representantes do setor privado, do poder público e da academia.

Participantes da oficina Economia da Bicicleta no XVI ABETA Summit

Receba nossas novidades por e-mail