Logo
Cadeado fechado Área do associado

Juiz de Fora se destaca por investimento em ciclorrotas

28/06/2016 11h57 - Atualizado em 28/06/2016 11h58

 

 No dia 8 de junho, o prefeito de Juiz de Fora (MG), Bruno Siqueira, apresentou a cidade a um Projeto de Ciclorrotas que se destaca em nível nacional. A colocação de 500 placas de sinalização vertical e a pintura da sinalização horizontal já começaram a ser implementadas na via  principal do município, a Avenida Rio Branco.

Com uma malha inicial que chega a cerca de 40Km de ciclorrotas sinalizadas - direcionada a motoristas, ciclistas e pedestres - a cidade pode ser a primeira a usar 100% da sinalização homologada pelo CONTRAN.

Por hora, as vias não terão redução de velocidade. A ideia é sinalizar aquelas que já possuem demanda de bicicletas na condição atual para aumentar a segurança e educar os atores envolvidos. As vias que terão a implementação da sinalização têm velocidade de até 40Km/h, sendo que uma das ruas é 50Km/h.

Tanto a malha que será implementada quanto a projeção futura serão divulgadas pela prefeitura em breve. Toda esta estrutura foi desenvolvida a partir de uma coleta de dados feita em uma Oficina de Ciclorrotas realizada com o apoio da Transporte Ativo.

 

Investimento em estrutura cicloviária no Brasil

O investimento em ciclovias e a sua inclusão nas estratégias de políticas públicas e nos planos de mobilidade urbana tem se tornado uma constante. É bastante frequente se deparar com notícias relacionadas à implementação de faixas especiais para ciclistas por todo o País.

Segundo dados da Companhia de Engenharia de Tráfego – CEP, a cidade de São Paulo, por exemplo, possui 414,5 km de infraestrutura cicloviária permanente, sendo 382,6 km de Ciclovias/Ciclofaixas e 31,9 km de Ciclorrotas, o que a coloca no terceiro lugar do ranking nacional de cidades com maior malha cicloviária.

Dados coletados pela UCB - União dos Ciclistas do Brasil em abril no ano passado indicam que o primeiro e o segundo lugar deste ranking são ocupados por Brasília e Rio de Janeiro, respectivamente.

 

Bicicleta nos planos

Pensando na necessidade de incluir a bicicleta no Plano de Mobilidade Urbano das cidades, juntas, as associações Bike Anjo, Transporte Ativo e UCB – União de Ciclistas do Brasil, com apoio do Instituto Clima e Sociedade – ICS, organizaram a campanha Bicicleta nos Planos, que pode mudar os índices de investimento das cidades, inclusive na estrutura cicloviária.

O objetivo é orientar a sociedade civil organizada e cidadãos, bem como técnicos municipais e decisores políticos para a inclusão da bicicleta enquanto meio de transporte no planejamento urbano, através da sua inserção no Plano de Mobilidade Urbana de cada uma. Mais detalhes no site da campanha: bicicletanosplanos.org.