Logo
Cadeado fechado Área do associado

Avançando nas pautas de Segurança Pública

12/04/2019 17h00 - Atualizado em 12/04/2019 17h02

Na manhã de 10 de abril estivemos na Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP-SP) para tratar de vários assuntos relacionados à bicicleta e a segurança pública.

A Aliança Bike esteve representada por parte de sua equipe executiva. O criador do portal e projeto Vá de Bike, Willian Cruz, também esteve na reunião. O grupo foi recebido pela Major PM Marta das Graças Souza e sua equipe, formada pela Capitão PM Amanda Hatsume Sato Sabbatini, Capitão PM Marcelo Fumio Tamashiro e o delegado Luciano Manente.

Segue, abaixo, o que foi discutido e os encaminhamentos:

1. Ações do DPPC (Departamento de Política e Proteção à Cidadania) nas lojas de bicicleta

Após ouvir relatos sobre visitas recentes de policiais do DPPC (antigo Decon) a algumas lojas de bicicleta - casos que ocorreram na cidade de São Paulo - ficou decidido que a Secretaria de Segurança Pública fará uma análise crítica dos casos, por meio de boletins de ocorrência. A medida visa entender cada passo das ocorrências e ajustar procedimentos do próprio Departamento.

Além disto, a Aliança Bike e a SSP-SP farão oficinas e treinamento para agentes do DPPC, em data a ser agendada ainda neste semestre. O conteúdo destas oficinas será construído junto com lojistas associados.

Ficou combinado também a participação da Secretaria de Segurança Pública no Seminário Anual para lojistas, que deverá acontecer em Agosto.

2. Bicicletas Elétricas

Uma solicitação que a Aliança Bike fez - e que representaria grande avanço - diz respeito à criação de um campo para bicicletas elétricas no formulário de preenchimento do boletim de ocorrência. No formulário atual não há um campo para identificar se a bicicleta é elétrica.

O cadastro público para recuperação de bicicletas que está em funcionamento, aliás, foi um dos importantes avanços conquistados pelo Grupo de Trabalho do qual a Aliança Bike faz parte desde 2016.

3. Aumento de furtos e roubos na ciclovia da Av. Brigadeiro Faria Lima

O aumento de 76% nos furtos e roubos de bicicletas na ciclovia da avenida Faria Lima - números do 14º e 15º DP - também foi um dos destaques da pauta. Em 2017 foram registrados 228 casos, ante 401 do ano passado. Após ouvir os relatos que levamos de ocorrências na região, a equipe da Secretaria de Segurança Pública se comprometeu com a realização de uma profunda análise das ocorrências e do modus operandi dos crimes.

Além da intensificação do policiamento na região (especialmente com policiais ciclistas), o grupo estabeleceu que uma investigação para identificar como se dá a receptação das bicicletas furtadas e roubadas é uma medida igualmente (ou ainda mais) estratégica.

Paralelamente, um grupo de ciclistas e empresas começaram a se articular, juntamente com a Subprefeitura de Pinheiros, para debater melhorias ao longo do eixo cicloviário da Faria Lima - tanto do ponto de vista urbanístico, quanto de projetos sociais.

4. Monitoramento de indicadores

A Aliança Bike, ainda, propôs uma parceria com a Secretaria de Segurança Pública para a criação de um sistema online de monitoramento dos indicadores de segurança pública relacionados com a bicicleta. Desta forma a Secretaria passaria a enviar mensalmente os dados de indicadores selecionados pelo grupo, e a Aliança Bike faria o tratamento e a publicidade dos gráficos através de plataforma própria.