Logo
Cadeado fechado Área do associado

Especialistas validam dados do estudo Economia da Bicicleta no Brasil

27/11/2017 19h14 - Atualizado em 27/11/2017 19h16

PDF

Baixar versão em PDF

 

O estudo Economia da Bicicleta no Brasil, uma parceria da Aliança Bike com o Laboratório de Mobilidade Sustentável da UFRJ (LABMOB/UFRJ) e apoio do Banco Itaú e do Instituto Clima e Sociedade, está entrando em sua fase final de análise e compilação dos dados que foram levantados nos últimos meses, assim como os estudos de caso. Na última semana a Aliança Bike reuniu em sua sede 17 profissionais para o último painel de especialistas.

No grupo de trabalho, além de pesquisadores e coordenadores do LABMOB, representantes da Aliança Bike, União de Ciclistas do Brasil (UCB), Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap), Aromeiazero, Bicicleta para Todos, Companhia de Engenharia de Tráfego de São Paulo (CET-SP), Transporte Ativo, Bike é Legal, Observatório das Metrópoles, Núcleo de Planejamento Estratégico de Transportes e Turismo da UFRJ (Planett), Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional da UFRJ (IPPUR) e Fundação Getulio Vargas.

Os pesquisadores do LABMOB/UFRJ, coordenados pelo Prof. Dr. Victor Andrade, apresentaram os resultados coletados até aqui e, divididos em grupos, os participantes apontaram eventuais lacunas, divergências e sugestões de ajustes. O estudo entra agora em fase de edição para o lançamento, previsto para março de 2018. 

O estudo Economia da Bicicleta no Brasil apresentará um mapeamento completo, inédito no país, do complexo econômico da bicicleta, representado por cinco dimensões: cadeia produtiva do setor; políticas públicas; transporte; atividades afim (como eventos de ciclismo, cicloturismo, cicloativismo, pesquisa e inovação); e benefícios (clima e saúde).

Para saber mais sobre o estudo, clique aqui